Nessa temporada, estava indiferente sobre os animes que estavam sendo lançados. Nenhum havia despertado a vontade amena em comentar alguma obra. Porém, em uma uma tarde, coloquei em dia a obra que eu havia esquecido. Tal obra era Kado, tão pouco comentado e despercebido.

Mas claro, muito do encobertamento da obra se deve a seu estúdio ser conhecido por vários péssimos trabalhos –Toei– e por ser produzido em Computação gráfica.

Entretanto, superando todas as expectativas, Kado destaca-se em quesitos técnicos, tendo seu notável CG como o ponto mais elogiável, sendo esse talvez, o melhor já visto na industria de animes ( sem contar filmes ). Também, não podemos esquecer dos outros quesitos, tanto trilha e direção, admiráveis.

CG tão impressionante, que pode se comparar a animação tradicional.

“Anisotrópico, em suma, significa que certas propriedades físicas (dureza, resistência mecânica, refração da luz, por exemplo) dependem da direção em que são medidas.”

Novo, o mundo exterior ao nosso universo e seu significado –anisotrópico–, ocasiona varias hipóteses. A sua definição sugere que o mundo de Yaha-kui zaShunina, é um que gera “direção” a outros. Ou talvez, simplesmente, que sua dimensão consegue “nortear” direções e mudar fisicamente outros mundos, como já vimos ocorrer no episodio 3.

Também outro termo sitado no episodio 3, Unocle, a qual zaShunina afirma que não há uma palavra 100% certa para descreve-lo e sim, uma próxima; “Coração”. Mas o que poderia tudo isso significar?

Nos diálogos seguintes ainda no capitulo 3, podemos observar que o Unocle tem haver com partilha e dividir o pão, além do próprio zaShunina afirmar que o Unocle tem relação inerente, ou seja, é natural do próprio ser. Tal comando psicológico do ser é o Unocle.

O coração é como um Unocle, que alimenta e partilha a outros órgãos o sangue como o Unocle deve partilhar sua energia ao mundo. Essa é a tal assimilação que podemos identificar.

Tal analogia ao Unocle, também remete sociedade humana. Caso nossa humanidade fosse de alguma forma mais unida e desfrutasse mais da divisão, não teríamos tanto risco de sermos extintos e por com consequência, nossa especie poderia ser “infinita”.

Talvez, a maior informação que zaShunina traz, é a do Wam. Se já a presença do ser misterioso movimenta o mundo, idealize como o mundo irá reagir a presença de um “motor” infinito.

Nestas situações Kado merece elogios, pois aborda os assuntos não de maneira superficial, mas sim, de forma robusta explorando todas as vertentes. O efeito que o Wam traz a humanidade não é direto, há varias reações em jogo e opiniões.

E logico, como uma fonte infinita de energia, o Wam poderá desestabilizar a economia. E, em uma visão mais profunda ao nosso planeta, as emissões de carbono poderão diminuir drasticamente, alterando drasticamente o clima.

Enfim, depois dos acontecimentos impactantes do final do episodio 5, espero uma gradativa evolução de Kado. Agora como a humanidade inteira tendo um “combustível” infinito as suas mãos, as coisas tendem proceder mais instigante e consequências a humanidade sobre a decisão do governo japonês com certeza virão

Extras:

Não podemos nos esquecer dos personagens incrivelmente carismáticos.
A Solução do como fazer um Wam foi inteligente, inesperada e principalmente, fez algum sentido. ( perdão pela qualidade da GIF )

Nota dos Episódios: 4.25/5*

*Critério de notas -> Aqui

Autor: @Gabrielxqnasc

comentarios

Curta nossa página no Facebook : Nome Temporário

Siga nosso Twitter : @NomeTemporario2

 

Anúncios