Castlevania é uma franquia de jogos de sucesso, e isso não é de hoje. A franquia teve seus principais jogos lançados para os saudosos ps1 e afins. Sendo que eu particularmente joguei apenas o glorioso “Castlevania: Symphony of the Night”, do qual sou um grande admirador.

Famosa também devido a sua trilha sonora de incrível qualidade, Castlevania volta a tona agora em uma série da Netflix, do qual passa a estória de uma forma diferente do modo que estamos acostumados com a franquia.

Sinceramente, quando eu vi a notícia sobre a Netflix lançar essa animação, tive uma mistura de felicidade pela própria empresa estar disposta a dar lugar para animações originais como também receio da real qualidade do conteúdo.

Contudo tais medos foram desaparecendo gradativamente a medida que eu via os miseros quatro episódios lançados (uma segunda temporada foi confirmada), desde a sua incrível animação à sua bem movimentada estória.

Entretanto a mesma é feita de maneira simples, e nesse caso me refiro aos motivos que levaram a todo o caos presente, o que acaba não tornado essa divertida série algo de fato incrível.

Por mais que eu considere a estória em si simples, ela conseguiu ser bem ditada pela ação e engrandecida pelos efeitos visuais presentes principalmente nas aparições de Dracula.

Personagem esse que até o momento foi o meu favorito, sempre roubando a cena e sendo peça fundamental no rumo da trama.

Aos poucos os outros personagens foram também sendo apresentados, e alguns são de certo conhecimento dos veteranos dos games, sendo que todos esses conseguiram no minimo gerar certa simpatia ou fazer a diferença quando necessário.

Vale também o destaque a dublagem (eu vi apenas a versão em inglês) de alguns personagens, que consiguiram passar exatamente a atmosfera necessária para a situação de tensão em caos. Como no caso do bispo que organizou a morte da esposa de Dracula.

Todavia, em minha opinião como admirador da franquia, os melhores episódios são aqueles -como o primeiro- que dão atenção ao Dracula e o episódio final, onde inevitavelmente não pude deixar de dar um sorriso no rosto com a aparição de Alucard.

No entanto, deixo claro que eu não sou um grande conhecedor da franquia, já que joguei apenas um dos jogos, porém mesmo assim esses momentos de aparição de personagens do qual me marcaram não deixam de ser um momento de alegria.

Dessa forma concluo essa simplória review de Castlevania. Digo simplória pois fiz as pressas para postar algo (não posto há mais de um mês devido a uma série de problemas que apareceram no meio do caminho), entretanto creio que ela seja o marco da volta do blog companheiros.

Por favor, isto não é uma briga de bar. Tenha alguma classe.

Nota da s1: 8.0/10*

*Critério de notas -> Aqui

Autor: @Arthurcs10

comentarios

Curta nossa página no Facebook : Nome Temporário

Siga nosso Twitter : @NomeTemporario2

 

Anúncios